sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

CANÇÃO PARA O AMIGO

4 comentários:

mundo azul disse...

Esse soneto é muito bonito!

Carlos Soares de Oliveira disse...

Olá,amiga.Vim buscar um pouco de paz, de luz, de suas letras, de seu cantinho.Cantinho não,cantão.Cada vez que venho aqui volto mais feliz,mais forte.E confesso que estava precisando.Um grande beijo e um fraterno abraço

marius70 disse...

Olá Zélia

Se as asas da tristeza te roçarem,
tornando o canto pálido e sem vida...
Das ilusões que jazem então perdidas,
tristes prantos em lágrimas soluçarem


Confesso que quando li esta tua primeira estrofe deste teu soneto, lembrei-me de um grande poeta português.

A segunda estrofe confirmou a minha opinião, e não estarei enganado em pensar, que estou perante uma bela poetisa.

Esta "Canção para o Amigo" é, sem dúvida, uma mensagem de uma Amizade pura que nem o tempo nem a distância impede que se esteja ao seu lado sempre que necessitar.
Basta chamar!

Tudo de bom!

Ailime disse...

Oh Zélia, querida amiga!
Maravilhoso este soneto e que trabalho magnífico!
É uma Mulher com uma sensibilidade Enorme!
Muita grata por me permitir ter acesso a toda esta beleza que constrói de uma forma admirável!
Deixo-lhe um grande beijinho e muito grata por poder partilhar a sua genialidade.